28/02/2011

Na Sra. de Mércules

Porquê o derrube das árvores?

Pelos vistos, em Castelo Branco, as árvores são considerados seres vivos perigosos e quando a gente se distrai lá vem mais um abate.
Hoje fui surpreendido por um amigo que me contou ter assistido ao derrube de algumas dezenas de árvores, incluindo azinheiras, no santuário da Sra. de Mércules. Perguntou aos autores da "proeza" quem tinha autorizado semelhante acto e responderam-lhe que "não tinha nada com isso".
Antes era assim (infelizmente só tenho uma fotografia anterior ao derrube).

Agora está assim como se segue:


Mas o "trabalho" completo deixou a paisagem deste modo:













Só algumas perguntas:

QUEM?

PORQUÊ?

COM QUE OBJECTIVOS?

8 comentários:

João de Sousa Teixeira disse...

É lamentável, de facto!

Lembrei-me deste poema de 1988 em Alegria Incompleta:

DAS ÁRVORES


Alegria incompleta onde as palavras
nidificam entre pássaros e metáforas

em cada madrugada tingem mais de pólen
e sobressalto o empedrado das avenidas
das solenes avenidas com bar ao fundo

respiração avulsa e inquietude
é quanto as árvores podem dar-nos
se ainda tivermos tempo e fingimento

Para além disso, fico muito contente com a tua fluência e atenção às coisas da nossa terra.
Abraço

Anónimo disse...

Qual a razão para tremendo atentado? Não vão dizer que as árvores estavam podres...

Luís Norberto Lourenço (Editor) disse...

Mais um episódio da guerra às árvores em Castelo Branco... Bem, guerra não, já que não se podem defender, chacina!
O que pensam disto o Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território, a Quercus, o GEOTA, a Outrém, a Naturtejo, os vários grupos parlamentares na AM de CB?

Um abraço,
Luís Norberto Lourenço

Anónimo disse...

É a primeira vez que faço um comentário neste Blogue.

Sobre o sucedido e pegando no texto do Sr. Luís Norberto Lourenço pergunto se efectivamente aquelas Entidades terão ou virão a ter conhecimento de tal barbárie.
Que procedimentos se seguem para apurar responsabilidades sobre este atropelo
Agora só espero que " A Reconquista" não se esqueça de dar conhecimento aos seus leitores do sucedido e perguntar a quem de direito como foi possível tal vandalismo,pois por vezes há notícias que passam ao lado.

Um abraço de um albicastrense residente fora da cidade, mas que está em dia com o que lá se passa.

JJB

Paco disse...

Caro sr. JJB
Sobre o sucedido com as árvores na Sra. de Mércules eu posso afirmar que o vandalismo já foi perpetrado há mais de três meses e eu que normalmente procuro andar informado e tomo posição acerca das coisas importantes da nossa cidade, só tomei conhecimento porque um amigo me falou no assunto há cerca de uma semana. Quando me dirigi ao local para tirar fotografias outro amigo informou-me que tinha assistido à barbárie e procurou saber os autores, mas sem sucesso.
Portanto, eu não acredito que algumas das entidades referidas não tenham já conhecimento. Os autores devem ser dos tais que não se podem tocar. É a conclusão a que chego.

Anónimo disse...

Os autores devem ser dos tais que não se podem tocar. Quem são? A Câmara?

Anónimo disse...

Não se podem tocar, isso é o que eles pensam. Felizmente ainda há gente que não tem medo de dizer as verdades. O que é lhe parece anónimo das 12:09? As árvores estavam em "terreno" da igreja, que não tem instrumentos para as deitar abaixo. Só podia pedir a alguém: talvez a câmara, não?

Menos do mesmo

Anónimo disse...

Limpinho e sem espinhas:A paróquia ABORTOU as árvores e o jornal da paróquia ABORTOU a notícia...
Sentinela da Noite