30/10/2012

Alguém tem dúvidas onde esta gente quer chegar?


 As notícias que se seguem evidenciam sem margem para dúvidas que os objectivos do governo são criar DESAMPARO, MISÉRIA, DESESPERO, MEDO,...
... mas o povo e os trabalhadores sabem que a LUTA é a única forma derrotar esta canalha e de manter a esperança num futuro melhor.



 Portugal perde 650 mil empregos

As estimativas relativas ao período entre 2008 e 2013 são do Conselho Económico e Social e colocam Portugal entre os países onde o desemprego mais tem subido. 


- Quando o desemprego dispara para números inimagináveis;
- quando a fome está a atingir 3 000 000 (três milhões de pessoas);
- alguém tem dúvidas que esta gente quer dominar o povo pelo empobrecimento e  pela miséria?
- e não digam  que é incompetência; eles sabem MUITO BEM o que estão a fazer e isso mesmo que querem fazer.

28/10/2012

CIDADE AGRADÁVEL/DESAGRADÁVEL IV



Por vezes obtemos imagens surpreendentes. Deixo aqui algumas...

 







Como hoje é domingo...

...escolhemos apenas duas notícias que ilustram bem  o drama que o povo deste país é obrigado a viver provocado pela canalha que nos (des)governa. 

Se hoje já se fala em mais de três milhões de pobres (3 000 000), quando chegarmos a 2017 que é o ano em que os bandidos prevêem que atinjamos o nível de 2007 (isso é o que eles dizem, mas nós já sabemos como eles são "bons" a mentir e "óptimos" a fazer previsões), nessa altura , pelo menos metade da população portuguesa viverá na MISÉRIA.

Não podemos ter a memória curta e mais,
TEMOS DE LUTAR CONTRA A BANDITAGEM , TEMOS DE CORRER COM ELES. ESTÁ NA HORA! 

"Economia portuguesa recua para o nível de 2000 em 2013


As previsões do Governo e da 'troika' apontam para que a economia portuguesa vá encolher no próximo ano para o nível mais baixo desde o ano 2000.
Considerando as previsões do FMI divulgadas na quinta-feira, nem em 2017 o Produto Interno Bruto (PIB) real português conseguirá ultrapassar o máximo atingido em 2007."
Lusa / SOL


"Há mais de três milhões de pobres no país e o número de sem-abrigo tem aumentado em Lisboa" (SIC)

Ouvir a notícia AQUI



23/10/2012

O BORBULHAS foi vedado!


À volta do BORBULHAS já se contruiu uma espécie de clube (um grupo de adeptos), tendo inclusivamente havido apostas sobre o tempo diário de funcionamento. Já surgiram também algumas informações, que, pelos vistos, não se revelaram de grande fiabilidade.

Agora, para lançar ainda mais a dúvida nos espíritos incrédulos, secou e ainda por cima vedaram-no, embora os cães possam continuar a utilizá-lo, mas não a gozá-lo como o faziam no verão.
Agora apresenta-se assim e tudo indica que vai ser arranjado mais uma vez. Exagerando um pouco já é a  décima quinta. Isto é o que se chama projectos bem elaborados e melhor executados.











22/10/2012

Até nas Cantinas Sociais já falta a comida!

Depois deste título, o que é que podemos dizer?

Este governo está a levar o país para a miséria e, ao contrário do que diz o bispo D. Januário, "a sopa dos pobres" já está aí instalada. Quando Passos Coelho falou em empobrecimento era exactamente isso que ele queria dizer, levar os portugueses a recorrer às instituições de solidariedade para não morrerem à fome. Um povo com fome é muito mais fácil de dominar, enganar, endrominar,...



Mas, apesar da violência que é para o povo ter de recorrer à caridade, ainda tem coragem para recusar este governo - 81,5% diz NÃO a esta política!


21/10/2012

TUDO PELOS AMIGOS!


Porque razão é que o governo há-de recorrer aos serviços jurídicos públicos se pode ter os pareceres dos amigos que até são capazes de ser mais condizentes com aquilo que se pretende?

Realmente, há cidadãos que têm cá um feitio! Têm o mau hábito de pensar pelas suas cabeças e ainda por cima pensam sempre que há medidas alternativas que são sempre mais justas para o povo do que as que são tomadas, que apenas favorecem alguns.


17/10/2012

Já começou a chantagem!


Eles ainda pensam que o povo tem medo! 

Como até agora, o povo trabalhador não se deixou intimidar com as medidas impostas pela Troika no Pacto de Agressão, nem pelas medidas tomadas pelo governo da ladroagem que nos deegoverna, começaram a inventar consequências desastrosas pela não tomada de certas medidas do roubo organizado para o empobrecimento da população.

De que se lembraram eles?

Uma notícia da Lusa dizia hoje o seguinte:


Um relatório do Orçamento do Estado prevê que as pensões se esgotem a partir de 2020, caso não sejam adotados outras medidas estruturais. As conclusões deste documento falam da bancarrota do sistema de previdência 10 anos antes do previsto. A justificação está na diminuição das receitas contributivas e no aumento da despesa com prestações sociais.

Ainda não há muito tempo (talvez uns dois anos) andaram a ameaçar que as pensões e as reformas iam acabar em 2030, se não fossem tomadas medidas. Sabe-se que não foram tomadas medidas especiais, a não ser que os governos continuaram a não pagar as contribuições que competem ao Estado como patrão e "alguns investimentos bem feitos" que conduziram a prejuízos nos fundos da Segurança Social e ninguém foi responsabilizado.

Agora, vieram antecipar para 2020 a "bancarrota do sistema de previdência". 
É evidente que nesta altura o que eles pretendem é assustar os trabalhadores, os pensionistas e reformados para que fiquem quietinhos no seus cantinhos e não protestem, não se manifestem, não assinem petições e abaixo-assinados, não façam greves,... não lutem contra a política deste e de todos os governos que querem vender ao desbarato as nossas empresas, querem pôr na miséria o povo e o país, querem entregar ao capitalismo mundial o nosso país.

O sistema da Segurança Social só irá à falência se os governos utilizarem os fundos que foram descontados pelos trabalhadores e empresas para outros fins que não o pagamento de pensões e reformas e a sua gestão for feita com a intenção de conduzir o sistema ao fundo.

16/10/2012

De que rirá a alimária?

Será possível que esta aventesma ainda consegue rir das suas sacanices?



15/10/2012

Satisfazer vaidades pessoais não é gerir uma câmara



Desde que se começou a falar na construção de um "Centro de Arte Contemporânea" ou Centro de Cultura Contemporânea" e foram avançadas algumas das valências do dito, fiquei de pé atrás e depois de alguma reflexão cheguei à conclusão de que não podia estar de acordo com a sua construção, por várias razões:

1 . É um investimento de tal modo elevado que não faz sentido, porque não é necessário. O futuro virá confirmar o desvario do investimento efectuado.

2. Existem nesta cidade um conjunto de equipamentos culturais, e não só, que estão sub-aproveitados. É claro que alguns deles não são camarários, mas não deixam de ser equipamentos. Não é aceitável que um país com enormes dificuldades desperdice instalações, sejam elas de quem forem. Mais um equipamento para o futuro pode vir a tornar-se um "elefante branco", com despesas de funcionamento e manutenção elevadíssimas.

3. O chamado Centro de Cultura Contemporânea quando visto em projecto parecia ser uma contrução pós-moderna, mas que, de certo modo, se "encaixava" no espaço destinado à sua construção. Agora, verificamos que afinal de contas vai ser um enorme mamarracho que vai destruir algum equilíbrio que havia na zona, escondendo a biblioteca, que se torna invisível, o cine teatro torna-se minúsculo, o quartel de cavalaria evidencia mais claramente o erro clamoroso que foi não o deitarem abaixo, porque está velho, não tem qualidade arquitectónica e a única coisa que poderia ser salva é a porta de armas. Em resumo, em termos arquitectónicos vai ser "soberbo".

4. Já falámos atrás nos custos de construção, que além da construção do dito, implica investimentos nos espaços envolventes, como arruamentos, ajardinamentos, e talvez parques de estacionamento que envolvem algumas centenas de milhar de euros. Às vezes é necessário pensar se as obras que se vão fazer são as mais uteis e necessárias, porque na nossa cidade há muitas  possibilidades de o dinheiro ser aplicado em necessidades mais prementes. Porque não um programa de recuperação das habitações da zona histórica com a mesma percentagem de financiamento a fundo perdido?


5. Uma obra desta envergadura não pode nem deve ser realizada para satisfazer vaidades, sejam elas de quem forem. É preciso pensar que, no futuro, impõem-se custos de funcionamento com uma programação adequada e custos de manutenção do próprio edifício. Antes de iniciar a sua construção devia ser já minimamente conhecida que tipo de  programação deve ser levada a efeito. Deve ser o edifício a adaptar-se à programação e não o contrário, sob pena de não ser aproveitado devidamente. E instalações sem programação adequada e mesmo sem nenhuma já há aí várias.

14/10/2012

CIDADE AGRADÁVEL/DESAGRADÁVEL III

A cidade num dia cinzento de outono - Largo de S. João



12/10/2012

A canalha ultrapassou os limites!

... a cada dia que passa tudo se torna mais negro e só os "santos inocentes" ainda acreditam que a ladroagem que está no governo está a tentar resolver os problemas do país.

Deixamos aqui algumas das primeiras páginas dos jornais de hoje. Nem mesmo a imprensa que costuma ser a voz do dono e fazer fretes por encomenda acredita na camarilha que está a entregar o país ao capitalismo internacional.






11/10/2012

A Marcha contra o Desemprego

Foi assim na Covilhã, com a presença de Arménio Carlos


Também no Fundão a Marcha mostrou que a luta é fundamental para combater a canalha que nos desgoverna


E em Castelo Branco terminou com Arménio Carlos demonstrando, mais uma vez, que há outras soluções para os problemas do país, a começar pelas célebres PPP (Parcerias Público Privadas)

10/10/2012

Verguenza! Verguenza!

 ... e a casa de banho das mulheres está fechada e não há ninguém que a abra!

Verguenza! Verguenza! - repetiam elas.

Esta expressão que um grupo de mulheres de nacionalidade espanhola utilizava para exprimir o seu descontentamento perante o facto insólito de necessitarem de utilizar o WC feminino da Devesa (não digo docas, porque para mim sempre foi e será a Devesa) e estar fechado. Tiveram de pôr de guarda uma das turistas para que as outras pudessem utilizar calmemente o WC masculino, que nem sempre está em condições de ser utilizado.
Posteriormente, assistimos há dois dias a uma situação semelhante. Ao tentarmos abrir o WC dos deficientes fomos surpreendidos por duas presenças femininas, que eram igualmente duas turistas espanholas. Verificámos no momento que o WC feminino continuava fechado.

Masculino
Masculino-deficientes


Feminino
Pusemo-nos a tentar relembrar em que locais da cidade há WC público e chegámos à conclusão que aparentemente só há na Devesa. Será?
Consideramos que não é aceitável que turistas estrangeiras sejam obrigadas a situações incómodas, para não dizermos outro nome, pelo facto de existir o equipamento e não estar disponível ou operacional. Esta situação não dignifica a cidade nem atrai visitantes.