23/03/2009

Aniversário da cidade de Castelo Branco - 238 anos

No passado dia 20 de Março, a cidade de Castelo Branco fez 238 anos, que foram comemorados com várias iniciativas, entre as quais a realização de uma sessão da Assembleia Municipal, onde houve lugar a alguns discursos das forças políticas com representação. Procurei saber no sítio da câmara o que foi afirmado na dita sessão e nada. Se qualquer cidadão e munícipe de Castelo Branco procurasse obter informações sobre o dia da cidade nem sequer sabia da participação da Assembleia Municipal no evento. Não queriam mais nada!
Para já o sítio é da câmara e como tal é do senhor Morão. Noticiar sim, mas as actividades onde o presidente participe, porque essas é que são importantes. Além disso estamos em ano de eleições e ele precisa de ser eleito novamente.

Por outro lado na AM (Assembleia Municipal) têm lá assento uns seres que têm alguns maus hábitos: pensam por si sós, fazem perguntas incomodas, dizem coisas interessantes, dizem muitas verdades,... Foi o que se passou nesta assembleia.
O representante da CDU, Carlos Vale, fez um discurso centrado na importância da água como bem essencial à vida humana, considerando que no dia 20 de Março era assinalado também o "Dia Mundial da Água". Vamos transcrever algumas das suas afirmações:


"Sendo hoje, dia 20 de Março também o "Dia Mundial da Água"(...) considerou a CDU que uma boa forma de comemorar os dois eventos era falar sobre a temática da água, que neste momento está a ser discutida no Fórum Mundial da Água em Istambul, na Turquia.
Uma sondagem da Marktest demonstra claramente que 69% da população portuguesa é contrária à privatização ou gestão privada dos serviços de abastecimento de água e saneamento e defende a sua manutenção sob gestão municipal (...)
É importante dizer que dos 69% que se manifestaram contra a privatização ou gestão privada, 88,2% valorizam o facto de que "a água é de todos", 83,2% de que se trata de "um serviço público essencial" e 77,4% considera que a privatização compromete "o acesso à água por pessoas de menores rendimentos"(...)
As preocupações ambientais também tiveram importante significado entre os entrevistados. Uma expressiva maioria dos inquiridos (86,7%) considerou que a protecção do ambiente constitui uma característica "muito importante" da gestão dos serviços públicos. Este aspecto é revelador de uma consciência mais apurada e responsável por parte da população nas questões ambientais.
(...) A conclusão que se pode tirar dos resultados da sondagem é que os portugueses afirmaram inequivocamente que a água, saneamento e resíduos sólidos são direitos sociais e humanos que não podem ser reduzidos à mera lógica do lucro e expressaram a sua confiança nas autarquias enquanto órgãos democráticos para continuarem a assegurar aqueles serviços.
(...)
A água não se fabrica, nasce da terra, corre pelos rios e mares, à superfície e subterraneamente. Ao contrário do que muitos pensam é um bem escasso, que é preciso preservar e defender.
(...)
Ao longo de anos, muitos decisores políticos e responsáveis por actividades de sensabilização pediram que o direito à água fosse reconhecido como um direito humano, considerando que isso seria um passo essencial para garantir que fossem tomadas medidas a favor dos que sofrem de falta de acesso ao abastecimento de água limpa.
(...)
Em Novembro de 2002, o Comité da ONU para os Direitos Económicos, Sociais e Culturais afirmou que o acesso a quantidades suficientes de água limpa para o uso pessoal e doméstico é um direito fundamental de todos os seres humanos. No seu Comentário Geral nº 15 o Comité referiu que "o direito humano à água é indispensável para a vida com dignidade humana. É um pré-requisito da realização de outros direitos humanos."

Estes são alguns dos aspectos apresentados pelo representante da CDU na referida Assembleia Municipal, que o sítio da câmara se "esqueceu" de referir.
A água é um bem essencial e estratégico para as populações. Por isso é que há tantos interessados em deitar-lhe a unha. É preciso estarmos atentos e evitar que isso aconteça.

5 comentários:

Zé Enganado disse...

Totalmente de acordo.
Já disse no "Albicastrense" que assisti à A.Municipal como quase sempre faço. E disse que a melhor e mais profunda das intervenções foi da CDU, feita por Carlos Vale, que até esqueci de referir no blog acima referido. A do PSD foi fraca.Penso que fragilizada com os bons negócios de alguns notáveis com a câmara. A do PS foi uma no cravo outra na ferradura mas apontou criticas. Pela reacção do Mourão vi que não gostou. Ele só gosta de elogios e o que disse a seguir é o habitual, valoriza o que faz e omite o mau que tem feito. A mim já me enganou muito tempo. Não engana mais.
Espero que continue a apresentar assuntos como este da água.
Zé Enganado

Paco disse...

Caro Zé Enganado
Agradeço o seu comentário e espero que continue a dar sugestões de assuntos que possam interessar e ser tratados neste blog.
Às vezes não é possível tratar atempadamente alguns assuntos, mas vou tentar.
Paco

Ricardo S. disse...

Tem toda a razão o Zé quanto ao que se passou na assmbleia. A CDU foi a que teve conteúdo.
Mas pior ainda, foi o que se passou no Largo S.João, Morão e Valter disputaram o melhor disparate.
Ricardo S.

Anónimo disse...

Então e o BE?
Não foi à sessão!
Nem justificou!
e mais curioso ainda... ninguem fala disso.

O mais grave é que depois "inventam" um requerimento na Assembleia da República (colando-se ao tema da água introduzido pela CDU)nitidamente para limpar a falta - e a notícia foi dada sem espinhas...

e no resto do mandato?
que fez o BE no resto do mandato?

Anónimo disse...

Tem razão.
Até pode ter sido por razão de força maior,mas o facto passar sem registo da imprensa, surpreende! De facto a imprensa cá da santa terrinha é um espanto. Bafejado pela sorte é o "perfeito" do burgo, até tem um cronista para todo o serviço. Será que o Bloco é outro sortudo?
Mistérios da divina providência.